fbpx
Taxa Selic: o que é e como afeta o seu dinheiro?

Taxa Selic: o que é e como afeta o seu dinheiro?

Com frequência nos jornais de TV, nos sites de notícia, na rádio e em diversos outros canais você ouve falar sobre a famosa Taxa Selic. Na última vez em que foi alterada, no dia 17 de junho (escrevo esse artigo no dia 28/06), ela foi reduzida para 2,25% ao ano. 

Ok, mas… o que significa esse número? Afeta em algo na minha vida? E a sigla “Selic”, significa alguma coisa?

A Taxa Selic

A taxa Selic é a taxa básica de juros da economia. Ela determina o quanto que os bancos irão pagar para pegar dinheiro emprestado entre si (explicamos melhor logo abaixo). Em essência, isso é a Taxa Selic. Mas ela é, na verdade, muito (muito!) mais do que isso. 

Selic significa Sistema Especial de Liquidação e Custódia, que é um sistema utilizado pelo Banco Central, em parceria com os principais bancos do país, para (a grosso modo) transacionar e liquidar títulos públicos e empréstimos entre eles.

Isso é necessário pois existem algumas regulações do Banco Central que exigem que os bancos terminem o dia com uma quantia mínima de dinheiro disponível.

No entanto, como o volume de empréstimos é muito alto e são milhares de operações diariamente, nem sempre todos os bancos conseguem controlar exatamente quanto terão ao final do dia (alguns terminam com mais e outros com menos). 

Assim, aqueles que não atingiram a quantia necessária solicitam empréstimos para aqueles que estão com mais do que o necessário. E como todo empréstimo, ele tem juros. Mas qual é esse juros? A Taxa Selic.

Quem determina a Taxa Selic?

Objetivamente: é o COPOM (Comitê de Política Monetária) que determina o valor da Taxa Selic. Esse órgão se reúne a cada 45 dias para determinar, entre outras coisas, qual será  valor da Selic. 

Ele avalia os principais indicadores econômicos e determina, com base nesses números, a taxa Selic. Isso porque, estando na raíz do sistema financeiro e bancário brasileiro, é a Selic que (praticamente) determina quanto que os bancos vão pagar para captar recursos, como explicado acima.

Logo, se a Selic está em patamares mais baixos, o custo de captação dos bancos é menor, de modo que, por tabela, os empréstimos para nós e para as empresas tendem a ficar mais baratos também. Assim, há um incentivo para que mais pessoas tomem dinheiro emprestado (seja para investir em negócios, seja para consumir), o que faz com a economia fique mais aquecida e produtiva. O contrário também é válido: Selic alta, custo de captação dos bancos alto, empréstimos para nós fica mais caro, menos pessoas pegando emprestado.

Em resumo: 

  • Selic baixa aquece e movimenta a economia, fazendo com que ela cresça
  • Selic alta reduz o ritmo da economia, fazendo com que ela contraia

Impactos da Selic no seu dinheiro

Pela explicação acima, podemos inferir uma coisa. Com Selic baixa e mais pessoas tomando dinheiro emprestado, a quantidade de dinheiro circulando na economia aumenta.

Assim, com mais dinheiro “na praça”, se a quantidade de riqueza (produção) disponível não aumentar na mesma proporção, haverá aumento de preços. Afinal, agora existe muito mais dinheiro circulando para uma não tão maior quantidade de produtos e serviços disponíveis. Resultado: aumento no nível geral de preços, que é o que chamamos de inflação. Portanto, Selic baixa tende a gerar inflação.

Aí mora o problema: se as coisas estão ficando mais caras, você está perdendo poder de compra. O que você conseguia comprar antes com R$100, hoje você não consegue mais, pois seus respectivos preços aumentaram. 

Assim, é como se você estivesse se tornando cada vez mais “pobre”, pois seu dinheiro vai ter menos valor.

Desse modo, é preciso tomar cuidado quando ouvimos que a Taxa Selic foi reduzida, pois isso pode (mas nem sempre) aumentar a inflação e reduzir nosso poder de compra.

Ok, mas como se proteger disso? O tópico abaixo trata desse assunto; e também da Selic, claro. Ela também está presente no tema.

Investimentos atrelados à Taxa Selic

A Taxa Selic é o que determina quanto que os Títulos Públicos irão entregar de rendimentos. Os Títulos Públicos são uma forma de você emprestar dinheiro para o governo e receber juros por isso. Como, nesse caso, o governo é o tomador do seu empréstimo e a chance de o governo federal te dar um calote é muito baixa, o investimento é considerado um dos mais seguros do país.

Como muitos desses títulos têm o seu rendimento atrelado à Taxa Selic, essas duas variáveis caminham juntas. Vale lembrar que existem diferentes tipos de Títulos Públicos disponíveis e que o rendimento deles não é necessariamente idêntico à Selic.

No geral, eles oferecem boas opções para proteger o seu dinheiro da inflação. 

(Para ver todas as opções de investimento em Títulos Públicos disponíveis, acesse o Tesouro Direto).

Então…

Vimos que a Taxa Selic tem impactos significativos em diversas áreas (na economia do país, no rendimento dos Títulos Públicos, na inflação — e no seu poder de compra, por consequência) e, portanto, ela não deve ser ignorada.

Saber o que se passa com a taxa básica de juros da nossa economia é recomendado para que nós não fiquemos alheios ao que se passa no mercado. Além disso, cuidar do nosso dinheiro e protegê-lo contra a inflação é fundamental. Para isso — entre outras coisas — atente-se à Taxa Selic.

Acompanhe nosso blog para mais conteúdos como esse. Siga-nos também nas redes sociais, para não perder nenhuma novidade.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
×